quarta-feira, 30 de julho de 2008

Seis por Meia Dúzia

Está um pouco complicado pra escrever, tenham calma, ainda falta falar dos Batuqueiros da Lapa e do meu mas novo projeto: CLAREOU


Makley Matos - Canário

O grupo SEIS POR MEIA DÚZIA, foi formado em setembro de 2006 para acompanhar o cantor "Makley Matos", na Primeira Mostra de Novos Talento JOVENS BAMBAS DO VELHO SAMBA realizado pelo Carioca da Gema em novembro de 2006, onde Makley sagrou-se campeão.
E como diz o ditado: "em time que esta ganhando não se mexe", a parceria campeã continua.
Makley Matos e Seis por Meia Dúzia se apresentam em alguns do melhores redutos do samba de raiz do Rio de Janeiro com um repertório vasto, muita qualidade musical e maturidade profissional apesar da pouca idade de seus integrantes, que são:

Daniel Felix - Percussão

Filho de um dos principais percussionista de toda a história da MPB, Daniel herdou do pai "Eliseu" todo o talento com os instrumentos de percussão.
Nasceu no Rio de Janeiro em 06/06/81, mas foi muito cedo morar em Brasília e lá ja passou grande parte de sua vida. De volta à cidade natal em 2003, e já como músico profissional, Daniel vem nos últimos anos se destacando no cenário musical carioca.

Além de integrar o 6 por meia Dúzia ele também faz parte da bando do cantor "Diogo Nogueira" e já acompanhou artistas como: Jorge Aragão, Monarco, Marcelo D2, Sombrinha, Arlindo Cruz, Beth Carvalho, Moacyr Luz, Luiz Carlos da Villa, Elba Ramalho entre outros nomes.

Jorge Alexandre - Percussão

Carioca, nascido em 10/03/86, Jorginho ainda criança quando começou a desenvolver o seu talento musical durante as festa de família ao som do mais autêntico samba de fundo de quintal. Aos 9 anos já participava da bateria do Império Serano nos ensaios da Escola e assim tornou-se percussionista.

Em 2002 teve a sua profissionalização musical quando passou a integrar o grupo Fé e Raiz acompanhando a cantora Rita de Pina no Casarão Cultutal dos Arcos.

Sua maior consagração profissional aconteceu em 2005 na gravação ao vivo do CD E DVD Renascer Samba Clube projeto idealizado pelo compositor Moacyr Luz e fruto do já tradicional: Samba do Trabalhador onde Jorginho toca semanalmente a mais de 4 anos.

Estudou na Escola Villa Lobos e integrou a Orquestra Popular com a qual teve a oportunidade de fazer apresentações no Circo Voador, Palácio Guanabara, Teatro João Caetano além de viagens por todo o Brasil.

Em 2007 participou do show "Para Sempre Noel" realizado no CCBB.

Jorge André - Percussão

Nasceu em 31/10/1975 no Rio de Janeiro. Despertou para a música aos 12 anos por influência de seu avô Amaro da Portela, com quem aprendeu gostar dos instrumentos de percussão. Com 13 anos tocava na Inocente Caprichosso, escola de samba mirim da agremiação e era ritimista como gosta de ser chamado até hoje.
Ainda como músico amador, fundou em 1997 o tradicional Pagode da Tia Ciça que acontecia em Irajá na sua casa, que como ele mesmo diz a família dele não é sambista: É SAMBEIRA!

Mas foi em 1998 quando passou a integrar a banda do cantor Fábricio Freire com quem tocou por 2 anos no Sesc do Engenho de Dentro, além de viagens por estados brasileiros, que Jorge André decidiu largar o emprego que tinha e se dedicar exclusivamente à música.

Desde então vem atuando no cenário musical carioca onde já trabalhou com diversos artistas, como: Beth Carvalho, Sombrinha, Monarco, Luiz Carlos da Villa, Gabrielzinho de Irajá, Arlindo Cruz, Dudu Nodre, Nelson Sargento, Délcio Carvalho, Ivone Lara, Ivo Meirelles, Trio Calafrio, Batuque na Cozinha, Mulato Velho, Mauro Diniz entre outros nomes.

Em 2006 trabalhou com o diretor o diretor artístico Tulio Feliciano no lançamento do CD do compositor Leandro D' Menor, realizado no Teatro João Caetano, assim como o lançamento do CD "Fina Batucada" do grupo "Galocantô" realizado em 2007 no "Canecão".
Neste mesmo ano participou do "Tributo a Roberto Ribeiro" realizado no "Sesc Pompéia" (SP), esse com direção musical de "Wandersom Martins" e do show de lançamento do CD do grupo "Bom Gosto" também no Canecão e gravou no CD do arranjador, compositor e pianista Sérgio Mendes e Will, vocalista do Black Eyed Peas.

Em 2008 participa das gravações do CD do grupo Samba de Males, ganhador do concurso da Bhahma, de um sul africano chamado: Dy Raive, Renatinho Santos e João Martins tendo trabalhando em todos esses com o diretor musical, arranjador, compositor e instrumentista: Wanderson Martins.

Luís Barcelos - Bandolim

Nascido em Rio Grande em 02/04/1987 mudou-se para Porto Alegre, onde com 10 anos começou a estudar informalmente cavaquinho e violão. Com o estudo teórico-musical inicia sua carreira intregrando o grupo "Reminiscências", grupo de choro mais antigo do Rio Grande do Sul e porteriormente a "Camareta Brasileira" durante 3 anos, com qual gravou o CD "Deixa Assim".
Em 2003 começa os seus estudos ao bandolim. Participou do concurso "Uma canção para Porto Alegre", tendo sido classificado em 2º lugar entre 511 escritos, com a canção "Nobre, belo Porto" em parceria com Alexandre Susin. Ainda neste ano participou da gravação do 2º disco do Clube do Choro de Porto Alegre.

Em 2005 transferiu-se para o Rio de Janeiro realizando trabalhos no grande circuito de casas de samba e choro com artistas como: Hamilton de Holanda, Ronaldo do Bandolim, Humberto Araújo, Diogo Nogueira, Galocantô, Paulo Sérgio Santos, Zé da Velha, Walter Alfaiate, Silverio Pontes, Henrique Cazes, Luciana Rabello, Maurício Carrilho, Eduardo Neves, Rogério Caetano, Moacyr Luz entre outros nomes.
Ainda no mesmo ano participou do show "In Concert" de Marco Pereira e Osquestra interpretando a música "Luz das Cordas".

Em 2006 participa das gravações do CD cantora e compositora Simone Guimarães pela gravadora Biscoito Fino, da série "Choro Carioca" da gravadora Acari Records e do primeiro CD do Saxofonista Samuel de Oliveira.
Participou de diversos shows com cantores como: Milena Tibúrcio, Pedro Amorim e Marcos Sacramento. E dos shows de lançamento do CD do violonista e compositor Rogério Caetano, como na Sala Funarte Sidney Miller - RJ, Clube do Choro de Brasília, Santander Cultural de Porto Alegre e Centro Cultural Oscar Niemayer em Goiânia.

Paulinho Bicolor - Cavaquinho

Apesar de ter como seu principal trabalho a participação no CD e DVD "A Madrinha do Samba" da cantora Beth Carvalho, onde toca cuíca em 5 faixa, é o cavaquinho o instrumento que Paulinho toca há mais tempo, 10 anos.

Natutal de Brasília, nascido em 12/12/1983, foi lá que iniciou seus estudos musicas e deu seus primeiros passos no mundo do samba. Estudou na Escola de choro Rahpael Rabello, onde pode ser aproximar também do chorinho.

Mudou-se para o Rio de Janeiro em dezembro de 2001 e vem desde então se intregrando no mercado de trabalho carioca. Além das gravações com sua querida amiga Beth Carvalho, Paulinho já tocou com Paulo César Feital, Luiz Carlos da Villa, Moacyr Luz, Diogo Nogueira, Marcel Powell, Délcio Carvalho entre outros nomes.

Não é só no show bisines que Paulinho vem atuando, ele também é professor de música (cavaquinho) do Centro Musical Adolfo da Tijuca, um dos mais conceituados institutoss musicais da Cidade.

Rafael Mallmith - Vioão sete cordas

Nascido em Porto Alegre (RS), em 23/04/81, começou a estudar cavaquinhos aos 14 anos. Profissionalizou-se aos 17 anos e logo começou a tocar em grupos de samba na cidade.
Intregou o grupo "Chorando Cedo" como cavaquinista durante 2 anos, quando já estudava violão. Foi um dos fundadores da "Camerata Brasileira" grupo no qual atuou com violonista 7 cordas de 2002 há 2005. Com esse grupo gravou o disco "Deixa Assim", excursionou por várias cidades do sul do país em shows de lançamento do disco. Ainda intregrando esse grupo, participou do festival "Guitarra y Luz" em Assuncción - Paraguai.
Como violonista acomponhou alguns nomes do choro e do samba da música local entre eles: Plauto Cruz, Kim Ribeiro, Darci Alves e alguns outros.

Em 2005 transferiu-se para o Rio de Janeiro, onde trabalha no grande circuito de casas de samba e choro, além de gravações e shows importantes sambistas e instrumentistas brasileiros, como: Diogo Nogueira, Walter Alfaiate, Iracema Monteiro, Pedro Amorim, Henry Lentino, Samoel Oliveira, Jaime Vignole, Luciana Rabelo, Maurício Carrilho, Eduardo Neves, Humberto Araújo, Rogério Caetano, Grupo Chapéu de Palha entre outros nomes.

Em 2006 começou a trabalhar como monitor da Escola Portátil de música, projeto coordenado por Maurício Carrilho e Luciana Rabello, no mesmo ano participu da gravação do projeto "Manhã Carioca", lançado pela gravadora Acari Records.

Em 2007, participou do musical "Araci Cortes", a rainha da Praça Tiradentes em cartaz no Teatro Vanucci, no Teatro João Caetano e também dp show "Onomatopéia não é Palavrão", dirigido por Herminio Bello de Carvalho na sala Baden Powell e atualmente é integrante do "Regional Carioca".

CONTINUO NA CORRERIA DE SEMPRE...

2 comentários:

Juan Javier disse...

GOSTEI DO GRUPO. ELES SAO BONS PA CARALHO!!!!!!! ABRAÇAO DA ARGENTINA DEDÊ. JUAN.
www.myspace.com/nativosdearenguepe

Juan Javier disse...

eles são bom pra caralhoo! recomendo eles! abração Dedê!